Bancada evangélica deu mais de 75% de apoio a favor do voto auditáve

Pelo menos 76% dos parlamentares evangélicos apoiaram a proposta que dava mais transparência e confiança ao voto, através da PEC do voto impresso e auditável, derrotada na última terça-feira (10) na Câmara dos Deputados.

Além dos evangélicos, os ruralistas e a bancada da bala, também formaram o tripé de apoio do presidente Jair Bolsonaro na tentativa de dar mais confiança ao eleitor, já que as urnas eletrônicas são criticadas pela população.

Segundo o levantamento, de 93 deputados que se declaram evangélicos, 71 votaram a favor da PEC — deste grupo, 28, cerca de 40%, integram partidos que haviam orientado votação contrária à proposta.

O Republicanos, partido ligado à Igreja Universal e que tinha orientação favorável ao voto impresso, foi a sigla que encampou o maior apoio evangélico à proposta, com 17 votos.